NOTÍCIAS


Calvície na Fórmula 1: entenda por que muitos pilotos acabam sem cabelos - Notícias

[ad_1]

Muitos pilotos de Fórmula 1 têm uma característica física em comum: a falta de cabelos, ainda que sejam jovens. Por ser um esporte em que o público normalmente os acompanha por vários anos seguidos, é possível perceber que os competidores vão ficando mais calvos a cada temporada. 

Mas não se trata de nenhum “osso do ofício”. Associar a calvície ao uso frequente da balaclava e do capacete é um mito, na maioria dos casos, segundo especialistas ouvidos pelo R7

“O que pode acontecer é que, em muitos casos, não há uma higiene correta do capacete e, devido ao aumento de umidade e suor, consequentemente, há um aumento da proliferação de bactérias e fungos responsáveis por quadros de dermatites de repetição, provocando queda capilar”, explica o tricologista, Renan Brigante.

Viviane Scarpa, tricologista e dermatologista da SBD (Sociedade Brasileira de Dermatologia), e Juliana Chiancone, tricologista pela IAT (International Association of Trichologists), ressaltam que a alopécia androgenética, conhecida como calvície masculina, é frequente devido à ação hormonal masculina nos folículos pilosos.

Dessa maneira, pilotos e até motociclistas, que passam muito tempo com o acessório de segurança, podem ficar tranquilos. Mas, os especialistas ressaltam: é preciso manter a higiene dos acessórios, assim como de bonés, gorros ou balaclavas.

O seu uso aumenta a oleosidade do couro cabeludo, favorecendo quadros de seborreia capilar, e a falta de higienização correta pode agravar o quadro ou proliferar fungos e bactérias que possam vir a causar a queda de cabelo, conforme afirmado anteriormente por Brigante. Entretanto, tal caso é reversível.

Viviane lembra, entretanto, que penteados e acessórios, como tiaras, que gerem muita tração nos fios, também podem levar à sua perda. 

Assim, a recomendação dos especialistas é de que as pessoas que fazem o uso constante de capacetes se lembrem sempre de, após seu uso, higienizá-los de forma correta, deixando-o ao sol com a parte aberta virada para cima.

Por fim, Juliana reforça que algumas medidas podem auxiliar a manter a saúde do couro cabeludo, como lavar os cabelos com frequência, manter um bom padrão alimentar, praticar atividades físicas, ter um bom padrão de sono, hidratar-se bem, gerenciar o estresse e ter a microbiota intestinal saudável.

Caso problemas de queda capilar persistam, os especialistas aconselham a busca por um profissional para avaliar se existem padrões genéticos ou doenças associadas, como o diabetes e hipertensão, que possam estar piorando o quadro.

Velocidade na pista e cabelo ao vento: veja o antes e depois da cabeleira de grandes pilotos da F1:


[ad_2]
Fonte: G1


02/04/2023 – Web Rádio TOP

COMPARTILHE

@WEBRADIOTOPWM

(14) 98134-9663

[email protected]
Copyright © Web Rádio TOP – WMVOZ